Convergência Digital – Carreira 
Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos – 05/03/2018

O Brasil precisa correr para capacitar os 800 mil funcionários de call center por conta da migração do modelo de emprego da era digital, adverte o presidente do conselho de Administração da Brasscom e presidente da BRQ, Benjamim Quadros. Segundo ele, esses profissionais precisam ser capacitados o quanto antes porque o call center será robotizado pela evolução da tecnologia. “Esse é papel das empresas, do Estado e dos próprios profissionais. Há uma migração clara de empregos mais qualificados com o uso da Inteligência Artificial. Os empregos de hoje nessa área vão acabar”, observa o executivo.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Quadros comenta que a aprovação da lei de terceirização encerrou uma discussão sobre atividade fim e meio. Já a aprovação da nova lei trabalhista determinou uma redução nas ações trabalhistas, mas ainda há insegurança jurídica. “Temos que tratar de pontos ainda pendentes como a relação com os sindicatos e outras questões. Esperamos que todas essas arestas sejam aparadas até o fim deste ano”.

Sobre o perfil do profissional da era do emprego digital, Quadros diz que, hoje, quando se pensa em Tecnologia, sem pensa em performance de time. “Não há mais espaço para o especialista sozinho. Ele precisa fazer parte de uma equipe e entenda que tem de gerar valor ao negócio”, define. O executivo observa: a empresa dele tem, hoje, 256 vagas em aberto.

“Não há abundância de especialistas de TI no mercado”.  Os desafios do emprego na Era Digital e Modernização das Leis Trabalhistas é tema de painel no 3º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, que acontece nos dias 14 e 15 de março, em Brasília. Assistam a entrevista com Benjamim Quadros, conselheiro da Brasscom e presidente da BRQ.

Fonte: http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=47406&sid=46#.Wq65j6jwZPY